Equipes militares devem ser ampliadas para Olimpíada

Ministério da Defesa prevê criação de parceria público-privada para apoiar atletas de alto rendimento, para aumentar chances de medalhas brasileiras nos Jogos de Tóquio

A preparação para o ciclo olímpico de 2020 já começou no Ministério da Defesa. Com isso, a participação de atletas militares deve ser ampliada. A ideia é que o País torne-se uma potência olímpica em Tóquio, país dos próximos Jogos.

 

Neste ano, o Brasil participará de campeonatos mundiais militares de vôlei de praia e de natação, bem como de competições das Escolas Militares como parte da preparação dos atletas para os Jogos de Tóquio.

 

O Ministério propôs uma parceria público-privada que deve ser desenvolvida por meio de apoios e convênios. “Esses programas, sobretudo de alto rendimento, têm significativo reconhecimento. Então, se associar a um programa de sucesso como esse, nós acreditamos que é do interesse do setor privado. Além de que, ele estará contribuindo para o sucesso do Brasil no mundo desportivo e também para formação do cidadão brasileiro”, explica o ministro Raul Jungmann.

 

O diretor do Desporto Militar do Ministério da Defesa, almirante Paulo Martino Zucccaro, destacou a expansão dos programas do ministério. “A expectativa é ampliar a contribuição que nós já estamos dando ao desporto nacional, particularmente ao esforço olímpico. A aspiração brasileira de termos um País como uma potência olímpica é acalentada há muito tempo, e o que nós pretendemos é efetivamente aumentar ainda mais a nossa contribuição para que esse sonho se realize brevemente”, afirmou o almirante.

 

Fonte: Portal Brasil, com informações do Ministério da Defesa

Esportes

More Articles

Saúde & Bem Estar

More Articles